Menopausa: O que nunca te contaram

4 nov 2019 by cursodesensualidade, No Comments »

Os sintomas que conhecemos como folgachos não são só os que aparecem na menopausa. Muitas vezes ocorrem outros sintomas que passam despercebidos e podem causar danos à saúde da mulher. São eles:
1 – dores em músculos e articulações (mulheres vão aos reumatologistas achando que estão com fibromialgia quando na verdade estão entrando em climatério e menopausa);
2 – palpitações, arritmias (procuram consultórios de cardiologistas e se submetem a medicamentos desnecessariamente);
3 – ansiedade, alterações de humor, depressão, insônia (passam a usar psicotrópicos de forma desnecessária);
4 – na parte sexual a mulher perde a libido,o interesse pelo parceiro, a vagina e a vulva ficam muito atrofiadas, as relações sexuais ficam dolorosas;
5 – com o tempo pode haver incontinência urinária.

Quando a mulher faz a reposição hormonal, trata todos esses sintomas e ela ganha uma nova qualidade de vida.
A idade média da Brasileira, que entra na menopausa, é de 48 anos. Mas 10 anos antes já começam as oscilações hormonais e essa fase se chama climatério.
Quando a menstruação pára e fica ausente por 12 meses é que chamamos de menopausa.
Os primeiros 5 anos de menopausa são fundamentais no tratamento para prevenir infarto, AVC, diabetes, obesidade, osteopenia, osteoporose, perda de massa muscular (sarcopenia), Alzheimer, entre outros.
Quanto mais tempo estiver na menopausa sem o tratamento adequado, menores serão os benefícios.
As mulheres que não têm útero devem fazer um acompanhamento médico conjunto de um endocrinologista, ginecologista e clínico geral.
Em relação aos exames laboratoriais, os principais são: dosagem sanguínea do estradiol, FSH, exames de imagem como a ultra-transvaginal (pra ver se já há atrofia ovariana, a espessura do endométrio, se ainda tem folículo para ovular); exames de mamografia; densitometria óssea; ultrassom de mama; investigação da tireóide (porque é comum nessa fase ter tireoidite de Hashimoto, a qual intensifica os sintomas da menopausa, metabolismo lento, etc.).
Quando os sintomas ocorrem aos 43 anos ou mais cedo, trata-se de menopausa precoce. Nessa idade é imprescindível a reposição hormonal porque o risco à saúde da mulher fica comprometido, aumentam as chances de mortalidade precoce, de doenças como infarto, AVC, diabetes e até mesmo câncer.

O maior tabu da reposição hormonal é o câncer

Os hormônios são fundamentais para a qualidade de vida da mulher.

Como tratar?

1 – NUNCA por via oral;
2 – O tratamento deve ser individual e personalizado;
3 – Enquanto houver benefício, se faz a reposição hormonal;
4 – O hormônio deve ser bioidêntico (ex.: estradiol);
5 – Imitar o que acontece com a natureza: hormônios em géis, adesivos e implantes hormonais aplicados embaixo da gordura da pele (duram 1 ano, devem ser retirados e reimplantados após esse período);
6 – Se a mulher ainda tem útero, tem que repor também a progesterona senão ela pode ter sangramento e aumento de espessura do endométrio;
7 – Outro hormônio que deve repor é a testosterona (para a libido e os músculos).

Resumindo: HORMÔNIO É VIDA.

Texto: Ísis Ahava.

Leave a Reply

Follow Me!

Follow Me! Follow Me! Follow Me! Follow Me!

© 2019 Curso de sensualidade ADAPTADO POR Jm Midia.

Theme Tweaker by Unreal