20 jan
2020

Desvendando os segredos da sedução (parte 4)

O Poder do Cheiro

Os feromônios são considerados a principal substância responsável pela atração sexual. Todo ser vivo tem e capta o feromônio do outro. Ele é percebido pelo nariz, interpretado pelo hipotálamo, que, por sua vez, estimula a produção dos hormônios sexuais. Os feromônios masculinos provocam excitação em mulheres e nos homossexuais. E, os femininos, nos homens e nas mulheres homossexuais. É um efeito tão inebriante, que virou moda fazer perfumes com feromônios.

O Nervo Zero

Nervo que conecta o nariz ao cérebro tem papel determinante na atração sexual. Os feromônios transmitem sinais ao cérebro através dele. A maioria dos nervos penetra no cérebro pela medula espinhal. Alguns tomam um atalho e entram diretamente no crânio. Eles são responsáveis pelo sensorial e pela execução de movimentos dos olhos, mandíbula, língua e rosto. Em 1913 foi identificado o nervo zero ou terminal em humanos. Se percebeu que, por ser tão discreto e delicado, o nervo não resistia aos procedimentos de dissecação. Mas qual seria a função desse nervo quase imperceptível?

À primeira vista veio da forma como ele se conecta ao cérebro. Ele se ramifica próximo ao nariz. Porém, possuímos 347 tipos de neurônios que detectam odores diferentes de acordo com as combinações das centenas de receptores.

Os feromônios estão envolvidos na seleção de parceiros e na reprodução de praticamente todo o reino animal. Muitas espécies distinguem sexo, posição social, território e status reprodutivo do potencial parceiro pelo faro. Em seres humanos, esses processos são mais complexos, mas há indícios de que as pessoas troquem mensagens secretas e inconscientes por meio de feromônios.

Há pelo menos duas diferenças entre os feromônios e as substâncias que estimulam o olfato humano. Para sentir um odor, é necessário que moléculas muito pequenas e voláteis flutuem por grandes distâncias. Já os feromônios podem até ser moléculas grandes e pesadas, desde que o contato seja íntimo como nos beijos. Além disso, muitos feromônios humanos são mensageiros químicos inodoros. Eles excitam terminações neurais que transmitem sinais diretamente para as regiões do cérebro responsáveis pelo controle da reprodução sexual, contornando o córtex cerebral. Essas substâncias agem como um cupido invisível, que dribla a consciência e coloca um brilho romântico nos olhos do apaixonado. Ao que tudo indica, as ligações do nervo zero ao cérebro permitem tal possibilidade.

O nervo conecta os receptores situados no nariz ao bulbo olfatório. Em seguida, os sinais são enviados ao córtex olfatório, onde é feito um processamento refinado para que surja a percepção do cheiro.

No caso dos feromônios, a estrutura protagonista é o órgão vomeronasal, que se liga a um minúsculo bulbo olfatório e, dali em diante, os nervos se dirigem a áreas cerebrais associadas ao comportamento sexual (como a amígdala).

O nervo zero tem terminações na cavidade nasal, porém se projeta para áreas sexuais do cérebro, onde estão ligadas a “funções básicas” da reprodução como: o controle da liberação de hormônios sexuais e outros impulsos irresistíveis, entre eles: sede e fome. O núcleo septal pode agir sobre a amígdala, o hipocampo e o hipotálamo, mas também é influenciado por eles. Lesões no núcleo septal alteram o comportamento sexual, a alimentação, a ingestão de líquidos e as reações de raiva. Ao ligar o nariz aos centros reprodutores do cérebro, o nervo zero contorna o bulbo olfatório.

Lesões no nervo olfatório ou no órgão vomeronasal comprometem o acasalamento de roedores, por exemplo. Entretanto, nos últimos anos, pesquisadores descobriram que o nervo zero envia fibras ao órgão vomeronasal e que elas passam muito próximas às fibras do nervo olfatório. Resultado: os experimentos nos quais o nervo olfatório foi deliberadamente cortado devem ter causado também o rompimento do nervo zero.

Em 1980, de acordo com as suspeitas dos neuro anatomistas R. Glenn Northcutt, da Universidade da Califórnia em San Diego, e Leo S. Demski, do New College na Flórida, perceberam que, no caminho para o cérebro, algumas fibras do nervo zero faziam um desvio inesperado, enviando ramos às retinas. Conseguiram então, aplicar um estímulo elétrico leve nessa ramificação nos peixes-dourados, sem afetar o nervo olfatório, e a resposta instantânea dos machos foi a liberação de esperma.

Nos seres humanos, porém, o papel do nervo zero continua um mistério. Mas é certo que ele está associado ao comportamento reprodutivo e à liberação de hormônios sexuais, particularmente do hormônio liberador de gonadotrofinas (GnRH), secretado pela hipófise.

Do ponto de vista embriológico, o nervo zero se desenvolve bem cedo e vários estudos mostram que todos os neurônios que produzem GnRH usam o nervo zero fetal como eixo para migrar e descobrir seu lugar correto no cérebro. Se esse processo embrionário for interrompido, o resultado será a síndrome de Kallman (que prejudica o olfato e impede o amadurecimento sexual, isto é, a puberdade). Provavelmente ele tem outras funções além das ligadas à reprodução; afinal, a maioria dos nervos cranianos transmite sinais sensoriais e motores. Muitas pesquisas ainda são necessárias para desvendarmos completamente seu papel no sistema nervoso. Mas pelo menos agora entendemos que a natureza criou um canal oculto de comunicação que garante a reprodução da espécie.

Outras considerações sobre o poder do cheiro

No estudo da aromaterapia é comprovado que determinados cheiros afetam regiões do nosso cérebro e que podem tratar ou talvez até curar problemas psíquicos, físicos e emocionais.

Antigamente os aromas eram usados apenas na perfumaria. Depois, foi descoberto que os óleos essenciais, retirados de plantas e flores, têm poder terapêutico. Eles podem servir tanto como antidepressivos, ansiolíticos, para insônia, emagrecimento, como inclusive em shoppings, onde algumas lojas os usam para atrair clientes.

Os óleos essenciais podem ser usados de várias formas, tais como: aromatizadores de ambientes, como em cremes hidratantes, em óleos de massagem e em perfumes.

Além de toda a propriedade terapêutica, os aromas também nos remetem às memórias afetivas, fazendo-nos lembrar de cheiros presentes na nossa infância, de amores do passado, de alguém especial e de momentos marcantes em nossa vida. Por isso que eu digo e repito: sedução é símbolo. Tudo tem algum tipo de simbolismo em nosso inconsciente.

Texto: Ísis Ahava.

20 jan
2020

Desvendando os segredos da sedução (parte 3)

Os códigos de comportamento

Além das ferramentas que a natureza dá, a atração física também ocorre por meio dos códigos de comportamento. O jeito que a pessoa caminha, como ela mexe nos cabelos e até como dança pode atrair mais olhares. O pesquisador inglês Nick Neave divulgou recentemente um estudo no qual mostra o jeito mais sexy de um homem dançar. Ele pôs 32 voluntários rebolando numa sala para apresentar para as mulheres. Os mais apreciados foram os que mesclavam movimentos curtos e longos, expandindo os braços e mexendo bem o tronco ao melhor estilo John Travolta em “Os Embalos de Sábado à Noite”. Para Neave, esses são os homens que demonstram mais autoconfiança e virilidade.

No Brasil, quem sabe dançar coladinho também ganha pontos na sedução. Conforme observado por mim, grande parte dos homens que procura uma escola de dança é para ganhar pontos com o público feminino. É uma ferramenta pronta de sedução. Sem precisar falar nada, o homem tem argumento para abraçar, passar a mão na cintura e criar a proximidade.

A ciência da atração física também revela muito sobre o Ser Humano. Uma das descobertas mais surpreendentes feita por Doug Kenrick, da Universidade do Arizona, foi num experimento em que colocou 10 homens e 10 mulheres vestidos com roupas iguais, onde escondiam ao máximo seus corpos e usavam toucas na cabeça. Na touca, cada um levava um número de acordo com seu grau de “atratividade”. Sem saber qual algarismo levavam na testa, o psicólogo pedia que cada um buscasse um par com o qual se identificasse mais. Ao final, percebeu que os que tinham números similares terminaram juntos _ o dois com o três, o nove com o dez e assim por diante. A conclusão do pesquisador é a de que, mesmo no quesito beleza, a tendência é buscar alguém similar a si próprio.

Outras pistas sobre as escolhas amorosas dadas pelas pesquisas remontam aos nossos antepassados. No geral, quase todas levam à conclusão de que as artimanhas da atração física, inconscientes ou não, têm como pano de fundo o imperativo biológico. Homens olham o rosto, o cabelo e a proporção entre cintura e quadril com o intuito de achar uma parceira saudável o suficiente para parir e cuidar de sua prole. As mulheres, por sua vez, preferem os que transpiram testosterona _ altos, ombros largos e traços fortes, em busca dos genes perfeitos para suas crias.

O psicólogo e antropólogo Christopher Ryan criticou tais pesquisas científicas: “Achar que tudo é pela reprodução da espécie é uma grande bobagem. Isso não é científico, é moralismo”. Para o pesquisador Americano, se o imperativo biológico explicasse a química da atração, não haveria casais homossexuais nem desejo nas idades mais avançadas, quando as mulheres já não podem mais engravidar. “Os pesquisadores que focam somente nessa explicação se esquecem de uma das razões que mais movem o Ser Humano em relação ao outro: o prazer”. E entenda por prazer a simples descarga elétrica composta por dopamina, serotonina e outras substâncias que desaguam no corpo quando uma pessoa se sente atraída pela outra. “Somos, com os Bonobos, a única espécie que faz sexo face a face, olhos nos olhos”. Ou seja, buscamos ou deveríamos buscar o prazer antes de tudo.

Ter em mente que a atração tem mais a ver com a busca pelo prazer do que pela reprodução é uma informação decisiva na hora de escolher parceiros. Afinal, a química que nasce entre duas pessoas num primeiro encontro pode ser traiçoeira. Nesse caso, sai de cena a biologia e entra a psicologia. O desejo é um termômetro para investir em um relacionamento. O problema é que, dependendo de como está a autoestima, a pessoa pode rebaixar sua seletividade na busca desesperada por alguém. De acordo com o psicólogo Ailton Amélio, autor do livro “O Mapa do Amor”, a maior prova de que a atração não leva necessariamente a uma relação são os números levantados durante pesquisas feitas com alunos e pacientes desde a década de 90. Cerca de 80% dos casais que ele entrevistou não foram formados com base no irresistível amor à primeira vista. Eles já se conheciam ou foram apresentados por alguém em comum. Resta saber quais armas esses entrevistados utilizaram para atrair seus parceiros. Afinal, nunca é demais exercer o poder de sedução.

Texto: Ísis Ahava.

18 dez
2019

Desvendando os segredos da Sedução (parte 2)

Há milhares de anos a ciência tenta entender como, quando e porque os pares se formam. Atualmente se estuda o poder do olhar, a influência de um perfume e até mesmo o simples caminhar. Algumas conclusões são óbvias e outras, inusitadas. No entanto, todas têm o objetivo de desvendar os segredos da sedução.

Qual é o biótipo mais sexy? Qual rosto beira a perfeição? Para qual parte do corpo do homem ou da mulher o (a) outro (a) olha primeiro?

Recentemente três universidades divulgaram estudos curiosos sobre o assunto. Um grupo Australiano da Universidade de New South Wales, por exemplo, queria saber qual era o tipo de mulher mais atraente. Ganharam as altas e de braços longos. Para as desprovidas de estatura, que acham que um salto de dez centímetros seria a solução, eis um banho de água fria. Outra pesquisa, dessa vez Britânica, garante que os homens nem sequer percebem quando a mulher está de salto. “Apesar de elas acharem que ficam mais altas e com o bumbum empinado, eles não notam muita diferença”, concluiu o psicológico evolucionista Nick Neave, da Universidade de Northumbria. Já o Americano Paul Dobransky, psicólogo pop, que é um assíduo convidado nos programas de TV dos Estados Unidos, aconselha: “Esqueça a altura! Os homens olham mesmo é para o cabelo. Afinal, madeixas saudáveis e brilhantes são um sinal de saúde e cuidado.” E pesquisadores da Universidade de Rochester, em Nova York, EUA, garantem que as mulheres de vermelho atraem mais olhares, uma vez que no mundo animal essa cor é sinal de fertilidade.

Apesar de todas as divergências, a grande maioria dos estudiosos concorda que ambos os sexos se voltam primeiro para o rosto.

O que os pesquisadores buscam entender é o que se passa no cérebro de uma pessoa quando ela olha ou é observada por alguém. Para ir mais a fundo nos mistérios da sedução, cada grupo de estudos busca se especializar em uma parte específica do corpo. A Universidade de Aberdeen, na Escócia, por exemplo, tem um laboratório “referência” em rostos. A professora Lisa DeBruine e sua equipe passam dias estudando como uma fisionomia é percebida por homens e mulheres e quais são as preferências de acordo com gênero, nacionalidade, idade e outras variáveis. O trabalho mais conhecido é o que define faces mais atraentes. Nas mulheres, contorno e queixo fino, somados a sobrancelhas arqueadas. Nos homens, face quadrada, queixo reto e sobrancelhas grossas, o famoso “rosto másculo”. Esse é o padrão geral. Lisa e sua equipe, no entanto, já detectaram preferências fora deste padrão. Nos países desenvolvidos, homens com fisionomia “feminina” fazem sucesso, pois as mulheres associam traços suaves a pessoas confiáveis e inteligentes.

Do outro lado do Atlântico, uma Americana se dedica aos mistérios faciais de forma mais cartesiana. PH.D. em estatística, Kendra Schmid, da Universidade de Nebraska, criou um software que calcula o grau de atratividade de um rosto a partir de 29 medidas, com base num conceito matemático. Kendra comprovou que tudo é uma questão de simetria. Quanto mais perfeitas as medidas _ distância entre os olhos, tamanho do nariz comparado à boca, largura do rosto… mais atraente é a pessoa. Após mensurar centenas de voluntários, a pesquisadora chegou à média 6 para ser considerado belo e sensual. A grande maioria dos indivíduos fica entre 4 e 6. “Olhos e lábios são as coisas que as pessoas mais reparam”, afirma Kendra, que promete disponibilizar o teste na internet para quem tiver coragem de saber sua própria nota.

Captar a mente humana durante o processo de sedução é um desafio para os cientistas, principalmente quando se trata da cabeça feminina, que é ainda mais complexa devido à soma de diversos fatores. Isso porque os hormônios variam conforme o ciclo menstrual e interferem no desejo. Lisa percebeu que as mulheres ganham um brilho natural quando estão ovulando. O período fértil também faz com que elas notem os homens mais bonitos com uma perspicácia maior. Foi a conclusão de um grupo da Universidade do Arizona (EUA), comandado por Doug Kenrick, outro especialista no tema. Os pesquisadores Americanos pediram que dezenas de mulheres olhassem fotos de homens com belezas variadas. Depois, testaram a capacidade de memorização das voluntárias e, por fim, perguntaram em que período do ciclo elas estavam. Assim, perceberam que elas olham muito mais depressa para um homem considerado atraente quando estão ovulando. Mas isso não significa que se lembrem do rosto dos bonitões mais tarde. Uma das conclusões da equipe é a de que a mulher, apesar de sentir atração física, precisa de mais subsídios para fazer valer a memória.

Resumindo, beleza atrai, mas conteúdo convence. Inteligência e bom humor são melhores afrodisíacos do que ombros largos, rosto quadrado, sobrancelhas grossas e altura. Aquele que quer chamar a atenção só pela beleza é tão chato quanto o que só quer se mostrar super inteligente. Em tudo deve haver o bom senso.

Texto: Ísis Ahava.
Fotografia: Luana Monteiro.
Modelo: Ísis Ahava.
SITE: www.cursodesensualidade.com.br
18 dez
2019

VENHA DANÇAR TWERK!!!

Conheça a dança que vem conquistando famosas e anônimas por trabalhar a musculatura, melhorar o fôlego e, principalmente, o emocional das adeptas. E o melhor, pode ser feita por qualquer pessoa.

O twerk ficou conhecido por meio de cantoras como Miley Cyrus, Rihanna e Jennifer Lopez, que apresentaram a dança durante shows e videoclipes. Originário da Jamaica, o estilo supersexy consiste, basicamente, na movimentação dos quadris.

No Brasil, a modalidade ainda é pouco difundida, mas, nos Estados Unidos, já virou até aula fitness nas academias devido ao grande clamor do público. E não é à toa. A dança oferece não só benefícios para o corpo, como trabalha e desenvolve a sensualidade.

Numa aula de 40 minutos é possível queimar até 500 kcal. A primeira diferença que a gente percebe é no abdômen. Não tem como praticar a dança com a barriga relaxada, pois você fica agachada o tempo todo e, na maioria das vezes, na posição plié e demi-plié. Se você não tiver força abdominal pode cair ou não executar bem o movimento.

Depois do abdômen, a área mais trabalhada é a parte superior da coxa e o músculo femoral, pois a mulher tem que ficar agachada o tempo todo.

Com movimentos sensuais e ousados, a dança possui alguns traços parecidos com o funk. A diferença é que, na dança brasileira, as pessoas movimentam o corpo inteiro. Já o passo básico do twerk é somente o movimento do quadril. Por isso, o abdômen fica tão dolorido, pois não se usa nenhuma outra parte do corpo para ajudar.

A mulher brasileira já nasce sabendo um pouquinho de twerk. Basta fazer uma aulinha para aprender melhor a técnica, conseguir se soltar mais e melhorar a sensualidade de forma a deixá-la no limite para que não se torne vulgar.

O figurino a gente pode fazer com um tênis confortável, uma meia alta acima do joelho, pode usar uma joelheira, porque vamos para o chão, e um shortinho que não tampe o bumbum inteiro. Se tampar, ele não vai mostrar o movimento todo. Então é legal mostrar um pouquinho do bumbum. Mas quem não gosta pode usar uma calça estampada, porque a estampa vai aumentar e diminuir à medida em que a gente for mexendo. E uma camiseta tranquila, justa ou folgada ou até top.

E aí, se animou? Monte o seu figurino e se jogue no twerk!
21 nov
2019

”O PODER DA ENERGIA SEXUAL” (texto Luiz Antonio Gasparetto)

Use o poder da energia sexual!

Essa energia não existe só para a procriação! Na verdade, ela é um combustível poderosíssimo, capaz de nos manter vivos e sempre prontos para superar os obstáculos da vida. Assim, nos tornamos cada dia mais felizes. Gostaria de reforçar a importância da energia em nossas vidas. Já disse, inclusive, que nosso corpo astral possui milhares de chacras que absorvem e transformam essa energia para as nossas diferentes necessidades. Se algum dos chacras é bloqueado, tendemos a ficar doentes. Hoje quero falar de um dos chacras mais importantes: o Chacra Básico (ou Chacra Vital ou Chacra Sexual ou Kundalini). Ele fica entre o ânus e o orgão sexual, no campo astral, e sua função é transformar a energia que vem deste local do corpo em emoções. Essa energia é o combústivel da nossa vida. É o tal do ectoplasma ou energia sexual, como é reconhecida por todos nós. Essa energia extraordinária é como se fosse uma “cola” que adere o corpo físico ao corpo astral. Noutras palavras, a energia vital que vem deste chacra dá vitalidade ao nosso sistema. Já notou que o entusiasmo e o tesão vêm de baixo? É inexplicavel, mas dá pra sentir como eles vêm de lá e se espalham pelo corpo inteiro. Durante a vida, o ectoplasma tem que ser produzido para nos manter íntegros. E nós podemos ajudar neste processo. Quanto mais você sente prazer, mais ectoplasma tem. Por conseqüência, você fica bem, saúdavel e radiante. E não é só a matéria, pois a mente também usufrui positivamente dessa boa energia. Freud, o pai da psicanálise, estudou o ectoplasma e o batizou de libido. Constatou, inclusive, como a libido interfere na mente. Quando uma pessoa não se reprime, ela tem uma vida maravilhosa, uma saúde brilhante do ponto de vista mental. A culpa, por exemplo, chega a secar o ectoplasma de certas partes do corpo. E o corpo perde o controle de si e forma os tumores. Os tumores, nada mais são do que descontrole. Quando não há vitalidade, os vírus se instalam produzindo todas as doenças. Ectoplasma, portanto, é a energia de cura. Ao tomar um passe, em centros espíritas, você está sendo coroado com doses de ectoplasma. Por isso um orgasmo é extraordinariamente saudável. Ele espalha pelo seu corpo uma grande quantidade de ectoplasma que, por sua vez, dinamiza todo o seu ser. Agora você deve estar entendendo melhor por que a energia sexual não está aqui só para a procriação. Ela está aqui para nos manter vivos e vivificados. Aproveite-a!

A massagem tântrica tem o objetivo de interagir entre as couraças que permeiam o entorno do ser. Esta couraça emocional, provocada por relacionamentos mal direcionados, emoções mal resolvidas, confusões amorosas, falta de confiança física e emocional, provoca no indivíduo contrações musculares que, quando permanecem por muito tempo, deixam marcas muitas vezes irreparáveis. A terapia do toque através da massagem tântrica tem o objetivo de dissolver estas couraças emocionais e de libertar este ser para o prazer, mostrando o caminho para que este possa seguir sozinho, ou melhor ainda, possa escolher com quem seguir.

Através de toques sutis não planejados, mas bem orientados, este ser que recebe passa a sentir vibrações, emoções físicas, que se tornam emoções prazerosas. O corpo vibra como se suas células estivessem em constante movimento e, na verdade estão: as mãos suam, o som flui da garganta como se viesse do próprio coração… quando a massagem termina, o corpo está leve, a mente vazia, a pessoa está se sentindo confortada, seu corpo satisfeito, envolto por uma energia orgástica que permanecerá por alguns dias.

19 nov
2019

OS 7 PASSOS PARA UMA VIDA SEXUAL SAUDÁVEL

Melhorando sua saúde, sua auto aceitação e senso de merecimento, você aprenderá como ter uma potência sexual satisfatória.

Passo 1 _ Educar-se sexualmente (pode ser através de livros ou de um Educador/ Mentor sexual);
Passo 2 _ Praticar o Pompoarismo (agachamento, abdominais, etc.);
Passo 3 _ Praticar atividade física (melhora a circulação e aumenta a testosterona);
Passo 4 _ Conhecer o sexo tântrico e o Taoísmo;
Passo 5 _ Alimentação equilibrada (o corpo precisa de gordura extraída da natureza para energia, assim como bons suplementos alimentares, etc.);
Passo 6 _ Praticar artes marciais (aumentar a testosterona, serotonina, dopamina, etc.);
Passo 7 _ Tratar o sexo e o (a) parceiro (a) como divino (a), ou seja, com afeto, carinho e devoção.

Texto: Ísis Ahava.

4 nov
2019

Menopausa: O que nunca te contaram

Os sintomas que conhecemos como folgachos não são só os que aparecem na menopausa. Muitas vezes ocorrem outros sintomas que passam despercebidos e podem causar danos à saúde da mulher. São eles:
1 – dores em músculos e articulações (mulheres vão aos reumatologistas achando que estão com fibromialgia quando na verdade estão entrando em climatério e menopausa);
2 – palpitações, arritmias (procuram consultórios de cardiologistas e se submetem a medicamentos desnecessariamente);
3 – ansiedade, alterações de humor, depressão, insônia (passam a usar psicotrópicos de forma desnecessária);
4 – na parte sexual a mulher perde a libido,o interesse pelo parceiro, a vagina e a vulva ficam muito atrofiadas, as relações sexuais ficam dolorosas;
5 – com o tempo pode haver incontinência urinária.

Quando a mulher faz a reposição hormonal, trata todos esses sintomas e ela ganha uma nova qualidade de vida.
A idade média da Brasileira, que entra na menopausa, é de 48 anos. Mas 10 anos antes já começam as oscilações hormonais e essa fase se chama climatério.
Quando a menstruação pára e fica ausente por 12 meses é que chamamos de menopausa.
Os primeiros 5 anos de menopausa são fundamentais no tratamento para prevenir infarto, AVC, diabetes, obesidade, osteopenia, osteoporose, perda de massa muscular (sarcopenia), Alzheimer, entre outros.
Quanto mais tempo estiver na menopausa sem o tratamento adequado, menores serão os benefícios.
As mulheres que não têm útero devem fazer um acompanhamento médico conjunto de um endocrinologista, ginecologista e clínico geral.
Em relação aos exames laboratoriais, os principais são: dosagem sanguínea do estradiol, FSH, exames de imagem como a ultra-transvaginal (pra ver se já há atrofia ovariana, a espessura do endométrio, se ainda tem folículo para ovular); exames de mamografia; densitometria óssea; ultrassom de mama; investigação da tireóide (porque é comum nessa fase ter tireoidite de Hashimoto, a qual intensifica os sintomas da menopausa, metabolismo lento, etc.).
Quando os sintomas ocorrem aos 43 anos ou mais cedo, trata-se de menopausa precoce. Nessa idade é imprescindível a reposição hormonal porque o risco à saúde da mulher fica comprometido, aumentam as chances de mortalidade precoce, de doenças como infarto, AVC, diabetes e até mesmo câncer.

O maior tabu da reposição hormonal é o câncer

Os hormônios são fundamentais para a qualidade de vida da mulher.

Como tratar?

1 – NUNCA por via oral;
2 – O tratamento deve ser individual e personalizado;
3 – Enquanto houver benefício, se faz a reposição hormonal;
4 – O hormônio deve ser bioidêntico (ex.: estradiol);
5 – Imitar o que acontece com a natureza: hormônios em géis, adesivos e implantes hormonais aplicados embaixo da gordura da pele (duram 1 ano, devem ser retirados e reimplantados após esse período);
6 – Se a mulher ainda tem útero, tem que repor também a progesterona senão ela pode ter sangramento e aumento de espessura do endométrio;
7 – Outro hormônio que deve repor é a testosterona (para a libido e os músculos).

Resumindo: HORMÔNIO É VIDA.

Texto: Ísis Ahava.

31 out
2019

O salto alto pode beneficiar a vida sexual da mulher

De acordo com uma pesquisa realizada na Universidade de Verona, o salto alto, além de sexy e sofisticado, beneficia a saúde sexual feminina. Ou seja, andar sobre um sapato moderadamente alto pode ajudar a fortalecer os músculos das pernas, coxas, glúteos e consequentemente a região pélvica, proporcionando assim uma maior sensibilidade no prazer feminino. Isso acontece porque com o trabalho muscular haverá maior irrigação sanguínea na região pélvica. A tonificação dessa área também fortalece os músculos da região vaginal, então, circulando melhor o sangue ali fará com que a genitália fique mais sensível ao prazer.

Você tem dificuldade para chegar ao orgasmo por não se masturbar, não saber como se excitar ou sentir dor na relação? Ou tem facilidade, mas quer dar uma apimentada na relação? Quer deixar o crush viciado em você e não sabe como?

O pompoarismo pode ser feito sozinho com ou sem acessórios, ou ainda com o parceiro. Isso traz inúmeros benefícios para a saúde e melhora consideravelmente a vida sexual de ambos.

As mulheres que praticam o pompoarismo conseguem ter mais força para contrair a vagina, o que facilita a apertar o pênis e controlar a ejaculação do parceiro. Ademais, o canal vaginal fica mais apertado e seus orgasmos se tornam mais intensos, podendo inclusive chegar a ter a famosa ejaculação feminina.

A prática milenar do pompoarismo faz com que as mulheres sejam mais desinibidas, livres e soltas na hora do sexo. Com isso, elas ficam também mais satisfeitas e plenas. O efeito colateral é o homem ficar mais inseguro e ciumento (no caso dos inseguros). No caso dos bem resolvidos, o efeito será viciante.

Quer sentir o gostinho dessa viagem deliciosa pelo prazer e por este novo universo da sedução? Tome uma atitude agora e venha fazer o pompoarismo online no conforto de sua casa! Vitalício, com e-book incluído e três bônus imperdíveis para levar suas relações a um alto nível de prazer!

E se sentir vontade de arrasar com um sapato maravilhoso na noite de amor, aproveite o cupom-desconto #ISIS05 até o dia 30/11/2019 no site da www.lojadancanope.com.br

TEXTO: Ísis Ahava.

19 set
2019

REGRAS DE ETIQUETA no durante e Pós sexo

11 coisas que nunca se deve fazer!

1 – Não se esqueça de manter o equilíbrio após a transa. Tratar a mulher como vagabunda durante e após não é legal. Virar grude-chiclete logo no primeiro dia também é o fim.

2 – Checar mensagens no celular.

Valorize a limpeza de raciocínio que o pós-sexo lhe proporciona, meu caro! CONVERSE com ela, abra uma bebida de sua preferência ou ligue o som (em volume baixo, ok?). Facebook, Instagram ou qualquer outro site do mundo não importam nesse momento. Tenha um mínimo de educação e gentileza!

4 – Dizer “Eu te amo”!

Imagine aquela situação em que a coisa caminha para um relacionamento sério, mas você ainda não se abriu totalmente. Cara, não pense que fazer isso após o sexo é bom. Ela vai achar bizarro e aproveitador. Seja gentil, mas não ultrapasse os limites.

5 – Não fazer sexo oral nela! Isso serve para o início do sexo.

É incrível, mas é grande o número de homens que não têm o menor apreço por fazer sexo oral na parceira. Meu amigo, se quer ter prazer, ofereça prazer! Se ela foi lá sem cerimônias, o mesmo deve ser feito por você. Reciprocidade é (quase) tudo no sexo!

6 – Cair no sono!

Até estudos científicos já disseram que o homem tem maior facilidade para dormir após a relação sexual. Mas isso não te dá a liberdade de simplesmente virar para o lado e esquecer da vida. Converse um pouco, fume ou beba com ela. Não deixe uma mulher acordada sozinha. É deselegante.

7 – Pedir “feedback”.

NUNCA FAÇA ISSO! Jamais! Perguntas como “gostou?”, “foi bom para você?”, “você gozou?” estão definitivamente proibidas após o sexo. É completamente infantil e demonstra altos níveis de insegurança.

8 – Forçar uma segunda transa.

Nem sempre ela está como o mesmo “apetite” que você, meu caro. Pode não ser uma boa. Nem todas as mulheres têm fôlego igual aos homens e elas perdem a lubrificação natural depois de um tempo fazendo muita fricção na região. Saiba reconhecer os sinais de que ela quer ou está cansada!

10 – Pedir para ela ir embora.

Não gostou da transa? Ela está incomodando com assuntos que são piores que os mais melosos filmes de Julia Roberts e Meg Ryan? Releve tudo isso! Se ela está na sua casa, você deve agir como um homem adulto e contornar a situação de uma forma que ela não imagine nunca que tudo que você mais quer é não vê-la nunca mais. Tente sair pela tangente na educação!

11 – Convencê-la a ir para a cozinha.

Em que época você vive, meu caro? Nada de indiretas do tipo “poxa, me bateu uma fome”. Deu fome? Levante e prepare alguma coisa na cozinha. Mulheres são cada dia mais independentes. Claro, se ela se oferecer para preparar algo, não há problema. Mas tenha claro em sua cabeça que a relação deve ser equilibrada e com liberdade.

19 set
2019

Os dez mandamentos do “Pau amigo”. Você é?

Pra quem não sabe P.A “Pau amigo” é aquele cara q só serve pra mulher dar, ou seja, a mulher não quer casar nem nada, só sexo. Liga para o cara quando quer ou aparece na casa da pessoa pra dar e se manda. Essa é uma matéria da VIP falando do “comum” P.A. E aí? Quem já foi ou é por aqui? Rsrs.

10 MANDAMENTOS: AS TÁBUAS DA LEI DE UM BOM P.A.

1- Não cobrarás!

Você não é namorado. Não cobre disponibilidade. A atriz Núbia Óliiver, de 35 anos diz: “Só nos vemos quando me dá vontade. O sexo é muito bom e faz bem a tudo em nossas vidas”. A modelo e empresária Renata Banhara, de 32 anos, diz que esse tipo é ideal para uma mulher como ela: “Saio com esse cara, que não exige nada em troca, há um ano e meio. Não quero ter um vínculo mais forte. Assim está bom”.

2- Ouvirás sempre. E será bom.

Você vai ouvir a mesma história do tal canalha que deu o cano nela e não vai ter ciúme. A relação de vocês está definida: é sexo e nada mais. “Tive um amigo desses. Um sabia dos casos do outro e ele me dava conselhos”, diz a secretária Ana Motta, de 41 anos.

3- Serás divertido!

Mesmo que a mulher queira chorar as mágoas, ela também quer se divertir. Faça-a rir. A estudante de publicidade Melissa, de 25 anos, tem como P.A. o seu melhor amigo.“Ele é primo do meu ex e a amizade entre nós é mágica. Nos divertimos mais do que qualquer casal. Mesmo quando voltei para meu ex, continuei a sair com ele em todas as brechinhas. Depois, terminei de novo e hoje saio com outros caras, mas com meu amigo também.”

4- Não te tornarás amante!

Quando elas se casam ou arrumam namorado, às vezes querem manter o P.A. Ou ainda, após terem se casado, decidem promover a P.A. um velho amigo de escola. Tudo bem, isso também pode ser bacana para você, mas saiba que você deixa de ser P.A. e vira amante, por mais que certas diferenças ainda persistam entre um e outro – a amizade, por exemplo.

5- Não te apaixonarás!

O P.A. que se apaixona deixa de ser P.A. E, se é isso que você espera, tire o cavalinho da chuva. A empresária Rosana (nome fictício, a pedido dela), casada, diz que jamais namoraria com o seu amigo sexual. Para a terapeuta Maria Luiza Cruvinel, as mulheres só praticam o sexo casual com pessoas com quem têm química, mas não gostariam de formar uma família.

6- Capricharás na ralação!

Não existe nenhum motivo para a mulher transar com um amigo se o sexo não for demais. A relações públicas Sabrina Moreira, de 30 anos, fala com orgulho do seu P.A., o jornalista Paulo (que prefere o anonimato), de 37 anos. “Ele sabe que é gostoso e explora isso. O sexo é maravilhoso e me trata como a maior amante do mundo.”

7- Tuas neuras, lá pra tuas negas!

Você não pode ser briguento e emburrado! Deixe isso para a namorada, esposa, etc. P.A. que se preza não reclama da vida. Você é sinônimo de diversão sem compromisso.

8- Decorarás o mapa da mina!

A produtora Eloisa Fernandes, de 29 anos, diz que a intimidade total é o segredo da amizade sexual que mantém há sete anos. “Nós conhecemos cada pedacinho um do outro. Mesmo com namorado, não consigo ficar sem vê-lo.”

9- Serás humilde!

Gostosões e conquistadores costumam perder o posto rapidamente. P.A. deve ser discreto.

10- Sempre alerta, um “pau- amigo” nunca dorme!

Os candidatos a P.A. precisam ter disponibilidade para a hora em que o tesão da mulher bater. “Não tem aquela coisa da conquista. É ligar e dizer: ‘Vem’. Daí rola”, diz a escritora e cantora Syang. O empresário Eduardo (o nome foi inventado), de 36 anos, sentiu na pele (e gostou) a necessidade de ser um eterno sentinela, quando uma amiga de adolescência o nomeou P.A.: “Sempre que queria, ela simplesmente aparecia lá em casa para transarmos”.

Pelo visto tem muita mulher que tem P.A. Eu particularmente acho que a grande maioria tem.
O ruim é se gostar.

Follow Me!

Follow Me! Follow Me! Follow Me! Follow Me!

© 2020 Curso de sensualidade ADAPTADO POR Jm Midia.

Theme Tweaker by Unreal